O Que As Nutricionistas Comem Pela Pizzaria, No Japonês, No Bar…

O Que As Nutricionistas Comem Na Pizzaria, No Japonês, No Bar…


Executar a dieta de segunda a sexta até que é fácil. Porém, no momento em que surge um convite para uma happy hour no barzinho ou um jantar numa hamburgueria, você pensa nas comidinhas calóricas (e irresistíveis) do cardápio e sofre por antecedência. Mesmo deste modo, não decline do encontro com os amigos e a família. Vá, faça possibilidades espertas e seja feliz! Se cometer pequenas escapadas, tudo bem - está dentro do calculado.


Só evite que seu plano de perder calorias corra o risco de “acabar em pizza”. 7 nutricionistas top orientam como fazer isto em diferentes restaurantes (hamburgueria, cantina, fast-food…) e, pra ficar mais envolvente, comprovam como elas mesmas se comportam no momento em que saem para comer fora (sem engordar). Quando ela chega quentinha à mesa, você tem a nítida certeza de que não vai ceder pra se controlar.



Peça uma salada de folhas pra acompanhar - sacia e ajuda você a se contentar só com um ou dois pedaços da redonda”, garante Rachel. Outra boa estratégia: não encaminhar-se para a pizzaria com muita fome. Deste dia, impeça pular refeições e, se ainda dessa maneira perceber que poderá exagerar, coma qualquer coisa suave antes de sair de dentro de casa. Na hora de escolher o sabor, você não deve procurar uma opção sem queijo, basta impedir os mais calóricos (catupiry, cheddar). Passe batido assim como na pizza de calabresa e a de chocolate. Optar por uma cobertura com poucos ingredientes engorda menos. Minha cota são dois pedaços.


Deste jeito a toda a hora peço a pizza com só dois sabores. Restaurante italiano não é sempre que é sinônimo de almoço gordo. Dependendo dos acompanhamentos, a massa vira um prato completo e equilibrado. A nutricionista deixa de lado os molhos ricos em gordura, normalmente feitos com manteiga, a união de inúmeros queijos e carnes processadas (bacon, linguiça, presunto). Ele pode, ainda, ganhar o acréscimo de outros vegetais (abobrinha, berinjela, cogumelo), que aumentam a quantidade de fibras e nutrientes do prato.


Ou, ainda, com carne magra moída, que, por ser fonte de proteína, sacia mais. O ravióli e o canelone bem como ficam mais leves no momento em que recheados de vegetais ou queijo magro (ricota). Insuficiente parmesão ralado é permitido - apenas para doar um toque conclusão. A massa dá só carboidrato. Se feita com trigo grano duro, ela tem até 10 gramas de proteína a cada cem gramas.


Prefiro os molhos com ervas e castanhas. Ela mora no Rio, contudo pertence ao Sul e não nega: “Adoro carne! Todavia a toda a hora fico com os cortes magros (alcatra, filé-mignon e maminha) e, caso ela venha com gordura aparente, retiro com a faca”, conta. Karen dispensa o cupim, a costela, a picanha, a linguiça e o coração de galinha. E nunca exagera na porção: come apenas 150 gramas, o que corresponde ao tamanho da palma da mão.


Pra aprimorar a digestão, a nutricionista combina a carne com folhas verde-escuras (agrião, rúcula, escarola) e outros vegetais, como aipo, brócolis, couve-flor e rabanete. E, no local de molhos prontos, tempera com azeite, limão (ou vinagre) e alecrim. A linguiça de frango é mais saudável do que a de porco. A primeira opção tem menos gordura, mas as duas carregam muito sódio.


É muito descomplicado exagerar no rodízio. O bufê de entrada costuma ser farto - dá várias comidinhas saudáveis, algumas nem ao menos tal (fritura, sobretudo). O primeiro passo: “Ignorar o torresminho - mesmo que ele tenha a fama de ser uma delícia”, aconselha Isabella. Ok, pastelzinho pode, contudo só um! Cuidado, ainda, com os pratos do cardápio com excesso de carboidrato. Para quem preferir a farofa, a nutricionista sugere um tipo sem muito bacon e linguiça. Melhor: “Gosto da farofa com ovo, couve e outros vegetais”. Mais boas opções de pratos principais: escondidinho de carne-seca e mandioca (ou mandioquinha) ou peixe grelhado, assado ou ensopado.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *